Conheça ‘Costurando Histórias’ um dos artistas parceiros da Paiol Cultural
Divulgação

Conheça ‘Costurando Histórias’ um dos artistas parceiros da Paiol Cultural

Foi em 1998 que Daniela Fossaluza teve o primeiro contato com a linguagem dos tapetes tridimensionais de histórias e do projeto de fomento à leitura Raconte-Tapis ao participar de uma oficina de férias com o mestre francês Tarak Hammam. A partir dessa  experiência com o artista europeu, Daniela aprendeu a costurar e idealizou o Costurando Histórias, que, em  2021 comemorou 20 anos de atividades ininterruptas dedicadas às crianças e jovens. Hoje, a Cia faz parte de um coletivo de artistas e educadores.

Contando Histórias

“Fiquei absolutamente encantada, ajudei a implementar o projeto e desenvolvê-lo no Brasil em escolas, espaços culturais e hospitais. Nossa proposta é contar histórias utilizando tapetes  tridimensionais criados a partir de livros e que são os cenários onde os personagens vivem suas aventuras orientados não somente pelas mãos e performance dos narradores, mas também através das brincadeiras das crianças. Temos os livros e as narrativas como fonte de conhecimento e inspiração”, afirma a artista. 

O trabalho desenvolvido tem nas crianças seu público. Buscando  um modo poético, próximo, lúdico, tátil e envolvente de narrar e transmitir, alinhado com as linguagens da literatura, do teatro, da música e das artes plásticas.  Isso se dá através de espetáculos teatrais, sessões de histórias, exposições interativas e oficinas e ateliês de criação. 

“Nosso desejo não é somente contar histórias para as crianças e jovens, mas também produzir com eles, inclusive, costurando com eles a partir das narrativas e histórias que eles próprios criam”, explica.

 Ainda de acordo com Daniela, a contação de histórias oferece inúmeras possibilidades de trabalhar com narrativas contada há mais de mil anos e sempre levando em consideração a intervenção da criançada ao remontar as narrativas.

“Não só as crianças e jovens, mas todos nós, somos convidados a pensar o mundo, a ler, a cantar, a brincar, nos permitindo também acalentar nossos corações através das trocas e do exercício da arte. É nosso dever oferecer às crianças oportunidades para que elas possam viver suas infâncias de modos plurais, respeitando suas perspectivas e diferenças”.

Preparar os materiais e preparar-se tecnicamente para que as crianças sejam contempladas com atenção e sensibilidade. Isso implica numa formação continuada dos profissionais, implica em considerar os anseios das crianças, considerar seus contextos de vida, considerar os espaços livres que necessitamos manter para que elas se sintam acolhidas, interessadas, podendo colaborar  e participar com suas criações e contribuições.

O Costurando Histórias é um dos artistas parceiros da Paiol Cultural, presente em produções artísticas como o Festival Criança Arteira. Juntos, realizamos ações com foco na promoção do acesso à arte e cultura por diversos público.

Deixe uma resposta

Close Menu