Nova edição do Criança Arteira começa no dia 29 de março
Divulgação

Nova edição do Criança Arteira começa no dia 29 de março

Quando a gente ouve a expressão “criança arteira”, logo pensa em agito e inquietação. Agora, criança arteira também é sinônimo de arte. O projeto Criança Arteira chega para mais um ano de atividades lúdicas e artistas voltadas para crianças. Em formato online devido a pandemia, o Criança Arteira, produção do Paiol Cultural, oferece, entre 29 de março e 4 de abril, oficinas de arte-educação, apresentações artísticas e webnários ao vivo para a garotada, seus pais e também educadores e educadoras. Todo o material do projeto é gratuito.


O Criança Arteira é um projeto criado em 2018, que, três anos depois, se adapta temporariamente a pandemia para uma edição online. Os encontros se dão através da internet, mas os kits educativos representam, ainda assim, uma oportunidade saborosa de acesso cultural para crianças de 5 a 10 anos em vulnerabilidade social. Entre as atrações do evento estão: palhaçaria, cerâmica, brinquedos criativos e, claro, pintura – a bagunça colorida característica das crianças arteiras. Além disso, haverá também conversa com educadores e artistas com temática cultural olhando para o desenvolvimento infantil em tempos como os atuais.

Sendo assim, o Criança Arteira é um convite à imaginação e à criatividade. Em 2018, quando o projeto teve sua primeira edição no Centro Comunitário Jardim Catarina (CCJC), no município de São Gonçalo, região metropolitana do Rio de Janeiro, os encontros foram presenciais e saborosos. É consenso entre pais e educadores que, mais do que nunca, o exercício artístico e lúdico para estas crianças, que poucas oportunidades tiveram no último ano de se encontrarem, são fundamentais para o desenvolvimento infantil.


Mais do que o impacto nas crianças e seus pais, o Criança Arteira também se relaciona diretamente com a economia criativa da região, já que contratou, para o evento, profissionais fluminenses afetados pela pandemia financeira e socialmente. Assim, a ideia de democratização cultural ganha camadas novas de reverberação e ajuda em um dos objetivos cruciais do projeto: promover a discussão, pública mas também interna dentro de cada indivíduo, sobre a importância do acesso à arte e da democratização da cultura.

Fique atento às nossas redes sociais para acompanhar a programação completa.

Deixe uma resposta

Close Menu